sábado, 27 de junho de 2009

Auto-Aceitação



Amor-perfeito no jardim do Rei
.
Você não pode melhorar a si mesmo. Não estou a dizer que não é possível melhorar, apenas que você não pode melhorar a si mesmo. Quando você pára de melhorar a si mesmo, a vida o melhora. Nesse relaxamento, nessa aceitação, a vida começa a cuidar de si, a vida começa a fluir através de você. Ninguém jamais foi como você e ninguém jamais será como você; você é simplesmente único, incomparável.Aceite isso, ame isso, celebre isso – e nessa mesma celebração você começará a ver a singularidade dos outros, a incomparável beleza dos outros.O amor só é possível quando há uma profunda aceitação de si mesmo, do outro, do mundo. A aceitação cria o ambiente no qual o amor cresce, é o solo no qual o amor floresce.
.
Ouvi contar:
Um rei foi para o seu jardim e encontrou plantas, arbustos e flores murchas, quase a morrer. O carvalho disse que estava a morrer porque não podia ser tão alto como o pinho. Virando-se para o pinho, percebeu que ele estava murcho porque era incapaz de dar uvas como a parreira. E a parreira estava a morrer pois não podia florescer como a roseira. Mas encontrou o amor-perfeito florescendo e tão viçoso como nunca. Depois de o abordar, recebeu essa resposta:“Eu tinha como certo que quando você me plantou, você queria um Amor-perfeito. Se desejasse um carvalho, uma videira ou uma roseira, você as teria plantado. Então pensei que como você me colocou aqui, eu devia fazer o melhor para ser o que você deseja. Eu nada posso ser senão o que sou e estou tentando sê-lo no máximo da minha capacidade.”Você está aqui porque esta existência precisa de você como você é. Do contrário, outra pessoa estaria aqui! A existência não o teria ajudado a estar aqui, não o teria criado. Você está a realizar algo muito essencial, algo muito fundamental, ao ser como é. Se Deus quisesse um Buda ele teria produzido tantos Budas quantos quisesse. Produziu um único Buda – isso era suficiente e ele ficou satisfeito com o desejo do seu coração, completamente satisfeito. Desde então ele não produziu outro Buddha ou outro Cristo.Ao invés disso ele o criou. Basta pensar no respeito que o universo lhe atribuiu! Você foi escolhido, não Buddha, não Cristo, não Krishna. Você será mais necessário, essa é a razão. Você se encaixa melhor agora. O trabalho deles está feito, contribuiram com as suas fragrâncias para a existência. Agora você deve contribuir com a sua própria fragrância.Contudo, os moralistas, os puritanos, os padres, eles continuam a ensinar lições, querem deixá-lo maluco. Eles dizem à rosa, “Torne-se um lótus.” E dizem ao lótus, ”O que é que você está a fazer aqui? Você deve tornar-se outra coisa.” Eles levam o jardim inteiro à loucura, tudo começa a morrer – pois ninguém pode ser outra pessoa, isso não é possível.Foi isso o que aconteceu com a humanidade. Todos estão a fingir. A autenticidade perdeu-se, a verdade perdeu-se, todos tentam ser outra pessoa. Basta olhar para si mesmo: você está a fingir ser outra pessoa. E só pode ser você mesmo – não existe outra maneira, nunca existiu, não há nenhuma possibilidade de que você venha a ser outra pessoa. Você irá permanecer você mesmo. Você pode desfrutar disso e florescer, ou pode secar aos poucos caso condene aquilo que você é.


Osho

Sem comentários:

Enviar um comentário